Devido às ações para prevenção do coronavírus (COVID-19), o tempo de atendimento está um pouco maior!
João Fênix - Gotas de Sangue
Mês do Consumidor

João Fênix - Gotas de Sangue

Marca: João FênixModelo:Gotas de Sangue Lançado em: 23/07/2021


Preço sob Consulta

Efetue Cotação
Não disponível

Enviar
Avise-me quando estiver disponível

DESCRIÇÃO

 

          O piano suave prepara a entrada do vocativo mais delicado já dirigido à pessoa amada na história da música popular brasileira: “Quindins do meu querer”. O verso seguinte arremata: “Cadinho de cambucá” (fruta mateira, brasileira, cada vez mais rara, de gosto agridoce). Está definido ali, nos primeiros segundos, o tom que marca “Gotas de sangue”, disco do cantor João Fênix ao lado do pianista Luiz Otávio. Se espalham por suas dez faixas suavidade, delicadeza, querência, intimidade, doçura, brasilidade, raridade — e um leve travo de acidez-cambucá.

          “Gotas de sangue” foi colhido fruta madura fora de época. Fênix não planejava um disco de voz e piano. Quando a pandemia teve início, o cantor trabalhava num projeto de duetos. Como se mostraram inviáveis as condições para os encontros presenciais, ele começou a trabalhar no que seria “Gotas de sangue”.

          — Eu tinha essa lista de canções que carregava comigo, que falam muito fundo à minha natureza melancólica — conta Fênix. — Falei pro Jaime (Alem, que assina a produção do disco): “Vamos pro estúdio eu, você e o Luiz Otávio”. A cada sessão, fazíamos teste de Covid e, em cinco dias, gravamos tudo.

          “Quixeramobim”, que abre o disco, é uma das poucas que não estava nessa lista inicial. Composta por Ivor Lancellotti e Roque Ferreira, é uma canção de despedida serena. Ivor entrou no disco com mais uma, “Algemas”. Além das duas de Ivor, apenas mais uma do álbum não acompanhava Fênix há anos: “Todo homem”, de Zeca Veloso. A canção do filho de Caetano Veloso vem logo depois de “Quixeramobim” e instaura a sombra amorosa e grandiosa da força feminina que paira sobre o disco: “Todo homem precisa de uma mãe”.

          Em contraponto à força feminina, e ressaltando-a, as faixas que sucedem “Todo homem” são um testemunho da fragilidade masculina. Como o desespero do personagem de “Lígia” (de Tom Jobim) frente à mulher que batiza a canção. “Tristeza e solidão” (de Baden Powell e Vinicius de Moraes) descreve um homem tão mergulhado no abandono que recorre aos orixás para ter a amada. O piano reforça a atmosfera de gravidade em seus silêncios e cadência. Da mesma forma, o canto de Fênix encontra contundência na contenção.

          “Algemas” (de Ivor Lancellotti) também confessa sua fraqueza perante a mulher. “Ternura antiga” (de Dolores Duran e Ribamar) lista palavras como “amargura”, “agonia”, “desencanto”, “vazio”. “Desalento” (de Chico Buarque e Vinicius de Moraes) suplica “por amor, por favor, (...) pra ela voltar”. “Sem você” (outra de Vinicius, desta vez com Tom) repisa: “Nada existe/ E o mundo é triste/ Sem você”.

          Em todo esse sentimento de abandono, desamparo e desalento que atravessa o disco, Fênix vê  reflexos da solidão do mundo moderno. Nesse contexto, “O portão” (de Roberto e Erasmo Carlos) afirma o chão, a casa, a segurança. “Gota de sangue”, por fim, encontra o ouvinte num lugar diferente de onde estava no início do disco. A composição de Angela Ro Ro — como o canto de Fênix — entra noutra frequência. Imperativa em vez de suplicante (“Não tire da minha mão esse copo”). Sábia em vez de desesperada (“Não é muito nem pouco eu diria”). A compreensão plena do agridoce do cambucá.

 

 

FAIXAS
 
01. QUIXERAMOBIM
Intérprete: João Fênix
Autoria: Ivor Lancellotti / Roque Ferreira
Editora: Dubas / Universal MGB
02. TODO HOMEM
Intérprete: João Fênix
Autoria: Zeca Veloso
Editora: Uns e Outros
03. LIGIA
Intérprete: João Fênix
Autoria: Tom Jobim
Editora: Jobim Music
04. TRISTEZA E SOLIDÃO
Intérprete: João Fênix
Autoria: Baden Powell de Aquino / Vinicius de Moraes
Editora: Tonga (Universal)
05. ALGEMAS
Intérprete: João Fênix
Autoria: Ivor Lancellotti
Editora: Irmãos Vitale
06. TERNURA ANTIGA
Intérprete: João Fênix
Autoria: Dolores Duran / J. Ribamar
Editora: Irmãos Vitale
07. DESALENTO
Intérprete: João Fênix
Autoria: Chico Buarque
Editora: Marola
08. SEM VOCÊ
Intérprete: João Fênix
Autoria: Tom Jobim / Vinicius de Moraes
Editora: Jobim Music / Tonga (Universal)
09. O PORTÃO
Intérprete: João Fênix
Autoria: Roberto Carlos / Erasmo Carlos
Editora: Sony/ATV
10. GOTA DE SANGUE
Intérprete: João Fênix
Autoria: Angela Ro Ro
Editora: Universal MGB
Não há o produto físico, somente nas plataformas digitais

Deixe seu comentário e sua avaliação







- Máximo de 512 caracteres.

Clique para Avaliar


  • Avaliação:
Enviar
Faça seu login e comente.

    Confira os produtos


    TOPO